quarta-feira, 23 de dezembro de 2009


Se considero o triste abatimento
Em que me faz jazer minha desgraça,
A desesperação me despedaça,
No mesmo instante, o frágil sofrimento.

Mas súbito me diz o pensamento,
Para aplacar-me a dor que me traspassa,
Que Este que trouxe ao mundo a Lei da Graça,
Teve num vil presepe o nascimento.

Vejo na palha o Redentor chorando,
Ao lado a Mãe, prostrados os pastores,
A milagrosa estrela os reis guiando.

Vejo-O morrer depois, ó pecadores,
Por nós, e fecho os olhos, adorando
Os castigos do Céu como favores.

Manuel Maria Barbosa du Bocage


Um belo poema do Bocage sobre o Natal e o sofrido destino do Redentor, por todos nós!

Desejo a todos um FELIZ NATAL!

segundavida

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu agradeço e retribuo os votos de Feliz Natal e Próspero Ano Novo!.

Tudo de bom.


Grande abraço.

marius70 disse...

JAM

O poeta Bocage não era só o das anedotas maliciosas que o povo elegeu para contar numa roda de amigos.

O Redentor continua chorando e irá chorar sempre pois a Humanidade é o que se vê, pisa o seu semelhante como se este fosse feito para isso e não para ser amado.

Mas nesta altura é sempre bom "esquecer" isso.

Confiemos que um dia tudo será bom para todos e sendo assim retribuo o Feliz Natal para ti meu Amigo.

Abraço!

arte por um canudo 2 disse...

Continuação de Boas Festas. Votos para que o ano de 2010 seja próspero e cheio de realizações.Gr. abraço João

bia disse...

Olá!
Belo este poema de Bocage.
Passei para agradecer e retribuir as Boas Festas.
Um Bom Ano 2010!