segunda-feira, 22 de junho de 2009

À noite no museu


O museu de São Miguel de Odrinhas fica situado na Aldeia de Odrinhas, conselho de Sintra. Esta localidade é de extrema importância no que refere aos vestígios de presença Romana no Conselho de Sintra. Aqui existem ruínas do que foi uma importante Villa romana, do século I a.C. e também do século IV a.C. Para preservar e dar a mostrar este rico património, a Câmara de Sintra remodelou o local, construindo um museu .

Ver: aqui e também aqui.

Entrada do museu

Já à muito que desejava visitar o Museu de São Miguel de Odrinhas, porém, após verificar no folheto cultural de Sintra que havia um programa de visita nocturna “Noites do museu” logo me apressei a fazer a marcação, pois deveria de ser diferente e mais interessante, além de ver, também poderia sentir e viajar um pouco até à era Romana.

Ad Antiquitates Vestigandas!

Estamos em 1543.

Dois grupos de humanistas ligados à corte d’el Rei D. João III percorrem o termo de Sintra em busca das antiguidades aqui deixadas pelos Romanos.

Estes personagens históricos lêem e interpretam as enigmáticas inscrições romanas, recriando a atmosfera das mais antigas descobertas arqueológicas feitas em Sintra na Época do Renascimento.

“Que fazeis vós?”

“Antiquitates vestigamus”

(folheto do museu)


Pelas 21h45 do sábado passado lá fui eu, já por lá tinha passado mas nunca de noite e deparei com um ambiente bem escuro e repleto de misticismo. Da entrada até ao Átrio do museu passei por um corredor de tochas que davam um toque especial ao momento.


No átrio encontravam-se ilustres cicerones, figuras do passado, que davam as boas vindas, dizendo “AVE AMICI!”(….), entre outra palavras em latim que lamentavelmente não consegui memorizar.



Levaram-me ao interior, guiaram-me à recepção e mostraram-me os aposentos, entre eles a “loja de bebidas” (bar), onde provei um delicioso vinho romano. Uma bebida ligeiramente quente, feita com vinho e uma mistura de frutos macerados e tâmaras.

Enquanto esperava por todos os “convidados” permaneci também no Auditório, um local de meditação e convívio entre os visitantes.



Quando já estava todos presentes iniciou-se a “ peregrinação “, passámos pela Cripta Etrusca, Basílica Romana, também pela Igreja Visigótica, até à Necrópole Medieval, ao encontro das memórias dos antepassados romanos.

Aqui encontra-se um vastíssimo espólio arqueológico romano, dezenas de monumentos lapidares e centenas de inscrições em latim, entre outros de extrema importância histórica.



“Ave Amici!

Estamos em plena época romana. O pater famílias saúda os convidados e exorta-os a acompanhar as matronas da sua domus numa visita ritual aos túmulos dos antepassados e aos altares dos deuses. Nas supulturas colocam-se grinaldas e sobre as aras ardem incensos e derramam-se libações. As trémulas luzes das candeias movem misteriosamente sombras. Chamados pelos seus próprios nomes, os antigos romanos e suas divindades ganham uma nova vida e tornam-se presentes. As pedras falam!”

(folheto do museu)


Os figurantes, trajados a rigor, num ambiente carregado de misticismo, à luz de tochas, declamam em latim (depois traduzido para a nossa língua), os nomes dos antepassados, numa completa comunicação entre o homem e a divindade.



Está na hora do recolhimento. Até à próxima!

Segundavida!

9 comentários:

girissimos disse...

Também por aqui passei e gostei do que vi e li.
leonor

menina do mar disse...

Olá!
Uma visita ao Museu, muito interessante e muito original, diria "mágica"!
Bia.

Teresa Santos disse...

Há muito tempo que sigo o "Segundavida" mas ainda não me tinha registado como seguidora.
Foi hoje!Talvez por ter ficado encantada com o Museu...

Abraço

arte por um canudo 2 disse...

Uma visita "mágica"..com uma descrição mitica do cicerone que alimenta este blogue. É assim que se conhece o passado numa iniciativa muito original da Câmara de Sintra.Parabéns. Gr abraço João.

Mar disse...

Jam, tiveste uma oportunidade única.
Meu irmão iria adorar visitar esse
museu à noite. Não só pela parte mística como lembraria e muito certos filmes de terror que ele costuma assistir. Esse museu pode tanto parecer místico como assombrado, dependendo do jeito que se vê.
Senti o aroma do vinho de roma.
Tivestes um fim de semana perfeito admirando essa obra, parabéns pelas fotos, tudo maravilhoso.

Anônimo disse...

Lindo, fantástico!
Uma óptima sugestão (como muitas que tens deixado neste blog)para quem estiver de férias ou passar por essas bandas:)

Eu tomei nota!

Grande abraço.

Tudo de bom.

bitu disse...

Desde as fotos a lições de história ou geografia sempre fico encantada no teu segundavida...e não só.
beijoca e boa semana

Jotas disse...

Lindo, já ali passei tanta vez e não sei porque razão, nunca entrei.

marius70 disse...

Olá João

Ando por esse país fora à procura de vestígios romanos e eles tão perto da porta.

:)

Não conhecia este Museu e pelas fotos e tema bem documentado é uma visita obrigatória.

Ave Amici!